Notícias

A reflexão das trincas nas restaurações dos pavimentos asfálticos

Os pavimentos asfálticos são estruturas compostas por diversas camadas, de distintos materiais, projetadas para servir aos usuários durante o período de projeto visando garantir conforto e segurança. O pavimento asfáltico deve ser considerado uma estrutura monolítica, onde as diferentes camadas que compõe a estrutura distribuem os esforços gerados pelas cargas do tráfego. Ao final da vida útil, o pavimento deve passar por uma restauração que reestabeleça suas condições tanto estruturais, como funcionais. A avaliação do pavimento é uma etapa muito importante para a decisão da solução de restauração a ser escolhida. A avaliação continuada visa subsidiar o planejamento e a tomada de decisões para execução de intervenções assertivas, visando um melhor desempenho do pavimento, além de promover padrões de conforto, segurança e capacidade estrutural.


Tendo em vista que muitos pavimentos asfálticos apresentam trincamento por fadiga precocemente e que a construção de reforços sobre pavimentos trincados tem levado à rápida reflexão destes padrões de trincamento pré-existentes nas camadas remanescentes, vem-se buscando novas tecnologias para retardar estes problemas. De forma ainda muito frequente, adota-se como solução para a restauração de pavimentos deteriorados por trincamento a sobreposição de camadas em material asfáltico denso, no intuito de impermeabilizar o pavimento, reduzir a irregularidade e aumentar sua vida útil. Esta técnica implica, no entanto, pode levar a problemas adicionais tais como alteração no greide, alteração nas declividades necessárias ao sistema de drenagem, além do desperdício de material nobre, que rapidamente sofre deterioração pelas trincas presentes no revestimento remanescente, que tendem a refletir na nova camada de mistura asfáltica.


A fresagem e recomposição de espessura parcial da camada trincada também tem sido adotada como medida paliativa no tratamento do trincamento, apesar da baixa expectativa de vida da técnica. Pesquisas internacionais têm mostrado que é necessária a substituição de 70% da espessura da camada trincada para que a mitigação na reflexão de trincas seja efetiva. Neste contexto, uma compreensão acerca das energias relacionadas à absorção e dissipação de tensões são importantes na determinação de espessura a ser tratada.


O trincamento generalizado de revestimentos asfálticos pode simplificadamente ser atribuído (i) à fadiga do próprio material asfáltico em pavimentos com base de comportamento puramente granular, ou (ii) à reflexão de trincas de camadas subjacentes em ruína em pavimentos com bases cimentadas. A indicação do processo de restauração mais eficiente depende da identificação das causas do trincamento.


Diversas soluções já foram estudadas a fim de se mitigar o problema de reflexão de trincas nas camadas novas de revestimento, entre elas a utilização de camadas espessas de reforço em concreto asfáltico, a modificação dos ligantes asfálticos (polímeros, fibras, borrachas, etc.), a utilização de camadas intermediárias reforçadas, a selagem prévia das juntas, a utilização de camadas granulares intermediárias (conhecidas também como camadas de bloqueio), a utilização de camadas ditas intermediárias (aplicadas convencionalmente entre o pavimento deteriorado e um nova camada asfáltica). Soluções combinadas podem ser introduzidas com o objetivo de melhorar o problema de reflexões dessas trincas.


O intuito de camadas intermediárias é fazer com que as tensões de tração e de cisalhamento, geradas pela ação do tráfego e potencializadas devido às trincas, sejam absorvidas parcialmente nessa camada. Existe certa diversidade na nomenclatura adotada para essas camadas inrtermediárias, geralmente advindas da terminologia em inglês, como SAMI (Stress Absorbing Membrane Interlayer), RCRI (Reflective Crack Relief Interlayer), ou mesmo SRAM (Stress Relief Asphalt Mixture).


A depender do termo adotado, os autores podem estar se referindo a algum tipo de geossintético (grelhas ou geotêxteis), ou mesmo a uma camada asfáltica de características mais nobres. As grelhas e os geotêxteis são aplicados em pavimentação como reforço estrutural (tanto em pavimentos novos, como em restaurações) com o objetivo de aumentar a resistência mecânica do conjunto, melhorar a impermeabilização do sistema e retardar a reflexão de trincas provenientes das camadas subjacentes. As camadas asfálticas antirreflexão de trincas são projetadas para dissipar energia através de deformações horizontais e verticais, permitindo assim o movimento (vertical/horizontal) das subcamadas sem causar grandes tensões de deformação no reforço/revestimento.


Independente da tecnologia a ser empregada, é de fundamental importância o conhecimento da condição da infraestrutura remanescente antes da aplicação de qualquer uma das soluções mencionadas, uma vez que, quando a severidade do trincamento já está em grau elevado, a aplicação dessas tecnologias pode não ser a solução mais adequada de restauração.




Este artigo foi produzido com base em pesquisa realizada nos principais canais de informação do mercado de transporte. As afirmações contidas aqui não representam o posicionamento da Volvo.

Inserir um nome válido
Inserir um telefone válido
Obrigado por se inscrever na newsletter.

Em breve você receberá novidades sobre o mercado de construção de estradas.
Ocorreu um erro ao enviar as suas informações. Favor tentar novamente.
Favor preencher todos os campos que estão destacados em vermelho.

Últimas Notícias

Ver todas as notícias